Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Mais Notícias > Forças Armadas realizam entrega de mais de 15 toneladas de alimentos em terras Yanomami em novembro
Início do conteúdo da página
AJUDA HUMANITÁRIA

Forças Armadas realizam entrega de mais de 15 toneladas de alimentos em terras Yanomami em novembro

Acessos: 165

 

Com o compromisso em mitigar a crise sanitária e melhorar a qualidade de vida dos povos indígenas daquela região, as comunidades de Surucucu, Auaris e Sítio 14 foram atendidas pela entrega.

Boa Vista (RR) – O Comando Conjunto Ágata Fronteira Norte (CCj Ágata FN) entregou, entre os dias 1º e 14 de novembro, 747 cestas básicas nas comunidades isoladas de Surucucu, Auaris e Sítio 14, localizadas na Terra Indígena Yanomami (TIY). O transporte de mais de 15 toneladas de alimentos foi realizado tanto por vias aéreas quanto terrestres, em ação conjunta das Forças Armadas com as agências.

A Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai), responsável pelo planejamento e distribuição das cestas dentro das comunidades, recebeu a carga no Sítio 14, por via terrestre, próximo às margens do Rio Mucajaí, para distribuição nas regiões de Xirixana, Uxiu e Alto Mucajaí. Já as comunidades de Surucucu e Auaris foram abastecidas por meio aéreo, de forma sinérgica e efetiva.

Cestas de Alimentos

As cestas de alimentos transportadas às comunidades são fornecidas pela Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB), que considera a alimentação típica dos indígenas para sua composição, enquanto que cabe à Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) determinar quais as comunidades serão atendidas.

Ao longo de toda a operação conjunta, a distribuição de alimentos já ultrapassou a marca de 36 mil cestas, num total de mais de 766 toneladas, beneficiando diretamente as famílias indígenas da TIY.

Operação Ágata Fronteira Norte

A Operação Ágata Fronteira Norte atua diretamente nas medidas adotadas pelos órgãos da administração federal para o enfrentamento da emergência em saúde pública de importância nacional e no combate aos crimes ambientais no território Yanomami, em especial, o garimpo ilegal. Trata-se de um esforço conjunto coordenado entre os Órgãos de Segurança Pública, as Agências e as Forças Armadas, estabelecido pelo Decreto nº 11.405, de 30 de janeiro de 2023, e alterado pelo Decreto nº 11.575, de 21 de junho de 2023.

Até o momento, a operação já conta com números que impressionam: 205 Evacuações Aeromédicas (EVAM) de indígenas, 3.029 atendimento médico presencial, 165 ações de desintrusão em garimpo ilegal e de combate aos crimes transfronteiriço, além das mais de 36.500 entregas de cestas de alimentação nas comunidades, com mais de 7 mil horas de voo em apoio às diversas missões.

registrado em:
Fim do conteúdo da página