Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Mais Notícias > Em parceria com os Correios, CIGS lança selo comemorativo dos 60 anos de sua criação
Início do conteúdo da página
Integração

Em parceria com os Correios, CIGS lança selo comemorativo dos 60 anos de sua criação

Acessos: 111

Manaus (AM) - No dia 26 de fevereiro, o Centro de Instrução de Guerra na Selva (CIGS), em parceria com os Correios, lançou um selo postal especial em comemoração aos seus 60 (sessenta) anos de criação, celebrados neste ano de 2024. A obliteração do selo, realizada no Espaço Brasileira Amazônia, representa um importante marco na história do CIGS e consolida sua importância para a Comando Militar da Amazônia (CMA), para o Exército Brasileiro (EB) e para o país.

A cerimônia contou com a presença de autoridades e convidados, incluindo o senhor Marco Terêncio da Silva Sampaio, Superintendente estadual dos Correios, o senhor Coronel José Ramalho Vaz de Britto Neto, Gerente da Agência em Manaus da FHE POUPEX, e o senhor Jorge Masullo de Aguiar, Filho do compositor Newton Aguiar - Autor da Canção do CIGS.
A obliteração é um ritual tradicionalmente realizado nos lançamentos de selos personalizados, que confere grande valor simbólico ao objeto. Não foi, portanto, apenas uma maneira de celebrar a data, mas também de torná-la uma parte imortal da história do CIGS.

Esse pequeno pedaço de papel é muito mais do que um mero selo postal. Ele é uma celebração da história do CIGS e um símbolo de sua contínua dedicação à especialização do melhor guerreiro de selva em âmbito mundial. O selo é, ainda, uma homenagem ao trabalho incansável de todos aqueles que fizeram parte da história do Centro nas últimas seis décadas e um lembrete da importância do Estabelecimento de Ensino para o país.

Saiba mais:

Sinopse Descritiva do Selo de 60 anos do CIGS

A moldura, de um verde profuso, desenha um contorno majestoso no selo, como um manto que reverbera a imensidão da Amazônia e o indômito sentimento de brasilidade, incorporando a riqueza e a exuberância dessa vastidão vicejante. Na porção superior, a nomenclatura resplandece com uma imponência única, como um estandarte real que proclama a denominação e a grandiosidade do Estabelecimento de Ensino.

À esquerda e à direita, os anos de criação e de jubileu de diamante, meticulosamente insculpidos, superam a mera cronologia, tornando-se testemunhas silenciosas de uma jornada de conquistas, uma trilha marcada por feitos e legado ímpares.

A frase na porção inferior, com uma eloquência que beira a poesia, ressoa como um mantra sagrado: "Guerreiros de Selva forjados para a Defesa e a Proteção da Amazônia!" - um aforismo que vai além das palavras, encapsulando o propósito sublime do CIGS e inspirando um chamado à ação, como um grito de guerra entoado pelos habitantes, pelos combatentes, pela flora e pela fauna da região.

A porção central do selo, com sua fachada tradicional e simbólica, não é meramente um retrato, mas uma epopeia visual que evoca a grandiosidade do CIGS. O Campo de Instrução General Sampaio Maia, designado como o "Quadrado Maldito", é representado como um santuário de desafios superados, com cada linha traçada no Pátio Pioneiros do CIGS, por onde desfilam heróis e ícones de outrora, sendo um caminho que narra as vitórias e o trabalho incansável de inúmeras gerações.

A logo comemorativa, na porção inferior esquerda, exala uma aura de distinção, com o distintivo do CIGS sendo como uma joia reluzente, um emblema que ultrapassa a simples comemoração para se tornar um troféu cravado nos corações e mentes. Cada detalhe é como um elo com o passado, um testemunho de lealdade e um farol para o futuro.

Encimando a fachada, em um céu resplandecente, o Patrono do CIGS, Coronel Jorge Teixeira, o “Teixeirão”, se manifesta em uma cena reverenciada, ladeado por duas onças: uma pintada, resplandecente em cores vivas, e outra melânica, evocando a força latente do guerreiro de selva por meio do seu animal-símbolo. Essa composição, mais do que uma imagem, é uma ode à bravura, à coragem, à força e à astúcia, um tributo atemporal.

Neste selo, cada detalhe é uma marca de grandiosidade e tradição, um testamento à resiliência e ao compromisso inabalável do CIGS na especialização do melhor combatente de selva em âmbito mundial.

Que este emblema perdure como uma obra-prima visual, eternizando 60 anos de glória e servindo como norte para as futuras gerações de "Guerreiros de Selva" e para todos aqueles que amam e protegem a Amazônia e o Brasil.

CIGS 60 anos: Guerreiros de Selva Forjados para a Defesa e a Proteção da Amazônia!

Tudo pela Amazônia! Selva!

registrado em:
Fim do conteúdo da página