Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Mais Notícias > Comandante do Exército acompanha chegada de viaturas que reforçarão defesa da fronteira
Início do conteúdo da página
Coesão

Comandante do Exército acompanha chegada de viaturas que reforçarão defesa da fronteira

Acessos: 241

Manaus (AM) - O Comandante do Exército, General de Exército Tomás Miguel Miné Ribeiro Paiva, acompanhou a chegada de 50 viaturas ao Centro de Embarcações do Comando Militar da Amazônia nesta terça-feira, 30. A chegada do material faz parte da Operação Roraima, uma grande mobilização logística do Exército que envolveu unidades do sul ao norte do país para transporte de equipamentos militares para a região amazônica. As viaturas reforçarão a defesa da fronteira no norte do país.
De acordo com o General Tomás, a chegada dos blindados é resultado do planejamento do Exército Brasileiro voltado para reforçar e priorizar a Amazônia. A transformação do Esquadrão de Cavalaria Mecanizada de Boa Vista em Regimento de Cavalaria Mecanizada está alinhada com o Plano Estratégico do Exército, que tem o compromisso de aumentar em 10% o efetivo de tropas no Comando Militar do Norte e no Comando Militar da Amazônia.
Criação de Regimento
A carga que chegou por comboio fluvial ao Centro de Embarcações é composta de 14 Viaturas Blindadas Multitarefa (VBMT) 4x4 Guaicurus, todas equipadas com sistemas de armas remotamente controlados, meios optrônicos de visão termal e módulos de comando e controle, além de oito Viaturas Blindadas de Transporte de Pessoal Médio sobre Rodas (VBTP-MR) Guarani, seis Viaturas Blindadas de Reconhecimento Média Sobre Rodas (VBR-MSR) EE-9 Cascavel, e outras viaturas administrativas. Os veículos foram transportados por mais de 3.500 quilômetros, desde Campo Grande (MS) até Manaus.
A partir de Manaus, as viaturas seguirão para Boa Vista (RR), onde serão integradas ao 18º Regimento de Cavalaria Mecanizado – unidade que substituirá o 12º Esquadrão de Cavalaria Mecanizado. Após a transformação completa da unidade, prevista para 2025, o Regimento passará a ter três esquadrões e um efetivo de cerca de 600 militares.