Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Mais Notícias > Abertura da Operação Ágata 11 no Comando Militar da Amazônia.
Início do conteúdo da página
Mais Notícias

Abertura da Operação Ágata 11 no Comando Militar da Amazônia.

Acessos: 1932

opag.jpg

Representantes do Exército, Marinha e Aeronáutica estiveram reunidas na manhã desta segunda-feira (13) no Comando Militar da Amazônia (CMA), localizado na zona oeste de Manaus, para deflagrar a operação Ágata, que tem como principal objetivo a proteção das fronteiras amazônicas do narcotráfico, tráfico de pessoas e garantir o desenvolvimento social das populações dessas áreas. Atuam nessa operação, 4.781 militares das Forças Armadas, e aproximadamente, 35 agências governamentais e órgãos públicos.

Fazem parte da Operação Ágata 11, os municípios de Manacapuru, Itacoatiara, Novo Airão, Tefé e São Gabriel da Cachoeira, Tabatinga, Coari, localizados no estado do Amazonas, além de Boa Vista, no estado de Roraima e Porto Velho, localizado em Rondônia.

Em 2015, foram mais de 126.445 pessoas atendidas. “Com palestras, atendimentos médicos e odontológicos, distribuição de medicamentos, manutenção de prédios, emissão de documentos, além de eventos sociais e culturais”, afirmou Vice-Almirante do 9o Distrito Naval, Luis Antonio Rodrigues Hecht. Esse ano, a marinha empregará três navios de assistência hospitalar e em conjunto com outras forças, atuarão nos rios Solimões, Rio Negro e Amazonas, “Mais precisamente nos municípios de Novo Airão, Itacoatiara e Coari”, ressaltou.

Esse ano, além dessas atividades, o combate ao mosquito Aedes Aegypti, causador da Chikungunya, Dengue, e Zika Vírus estarão entre as ações da operação. Segundo o Vice-Almirante Luis Antonio,   a expectativa para esse ano é aumentar o número de atendimentos e ações realizadas na Operação de 2015.

Parcerias

Além das forças armadas brasileiras, a Operação Ágata estará integrada a Guiana Inglesa e Venezuela, através de suas forças militares. “O ilícito, o crime e o mal não tem bandeira” afirma Comandante do Comando Militar da Amazônia, General de Exército, Geraldo Antônio Miotto, reconhecendo a importância da parceria e o fortalecimento das ações de fiscalização nas áreas de fronteira.

“Um dos grandes ganhos da operação Ágata é a criação desse ambiente de cooperação e esse ambiente nasce do conhecimento, entre as pessoas e entre as instituições. Quanto maior o conhecimento, maior a cooperação e quanto maior a cooperação, maior a capacidade de enfrentar os ilícitos pela frente”, finaliza Miotto.

Olimpíadas

Além da identificação de possíveis locais de repreensão de ilícitos, contrabando e principalmente armas e munições, a operação visa a manutenção da segurança nas olimpíadas em diversos locais do Brasil, inclusive em Manaus, afirma o General de Exército Miotto. “A expectativa é que o Amazonas dê um exemplo de organização. A operação vai ser um sucesso”, ressaltou o General de Exército.

A Operação Tocha, também fará parte das ações realizadas durante as Olimpíadas. No dia 19 deste mês, o símbolo olímpico estará na Arena da Amazônia e no dia 20, no Centro Integrado de Guerra na Selva (Cigs). As Forças Armadas, em nome da Operação Ágata 11, estarão responsáveis pela segurança do deslocamento da tocha olímpica nesses dois dias.

Saadya Jezine

Vanessa Alcântara

registrado em:
Fim do conteúdo da página